Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

Dezembro 10, 2021

imsilva

20211207_115906.jpg

Da minha colecção

 

Mariana olhava a sua árvore de Natal muito pensativa.

Nesse dia, na escolinha, houve um colega que do alto dos seus 7 anos, declarou que o Pai Natal não existia. Mariana ficou confusa, pois tinha entregado a sua carta no marco do correio do Pai Natal, e ainda no dia anterior tinha recebido uma simpática carta do senhor das barbas brancas, em que até sabia qual o dia de anos dela.

Quando chegara a casa, por fim, pôs as suas dúvidas à mãe, contando-lhe o que o amigo dissera. A mãe sabia que mais tarde ou mais cedo teria lugar uma conversa sobre o assunto, e preparou-se para ela.

Disse à filha que o Pai Natal existiria sempre no coração dos que acreditassem. Poderia não ser fisicamente, mas emocionalmente não teria mal algum acreditar numa figura bondosa, que gostava de ver os meninos felizes, e que preenchia o seu imaginário. A magia do natal assim o permitia.

Mariana pensou muito no assunto e decidiu que queria continuar a acreditar no Pai Natal, sentiu-se aconchegada com essa decisão, comunicou-a à mãe, e foi para o seu quarto com um livro de contos de natal.

A mãe sentiu-se orgulhosa da sensatez da sua menina. Passado algum tempo e no intuito de a chamar para o jantar, foi até ao quarto da filha e entreabriu a porta curiosa com o som de uma voz que não parecia reconhecer. Foi quando estupefacta, viu uma imagem inusitada. O Pai Natal, sentado na cama da Mariana, contava-lhe uma história.

 

Conto no âmbito do desafio Os nossos contos de Natal

Dezembro 06, 2021

imsilva

FB_IMG_1637137867056.jpg

"O mar é o colo dos barcos!
E se há colo é porque há mãe que nos embala na tempestade e na bonança. As mães têm os temperamentos e as temperaturas dos mares. Ora tempestivas, ora tranquilas, ora quentes, ora frias, ora serenas, ora preocupadas, mas sempre maternais. Sim, o mar é uma palavra masculina, mas...É a mãe de todas as embarcações! E de todos os peixes! E de todos os pescadores! E de muitas travessias!
Se calhar, as mães são os cais aonde sempre regressamos."

Jorge Serafim. In: Amar à vista . Ilustração Jorge Serafim.

Dezembro 03, 2021

imsilva

DSC_0211 (3).JPG

Quando em Dezembro de 2019, e novamente em 2020, vos desafiei para a escrita de um conto de Natal, nunca imaginei onde os contos iriam parar, a um maravilhoso livro onde se juntaram, e assim, criaram esta bela obra natalícia.

É com imenso orgulho que mostro este trabalho, feito com muito amor e carinho, e principalmente pelo empenho do José da Xã, que além de me ter desafiado com a ideia, tratou de tudo o referente aos contactos com a editora e afins, onde ele estoicamente enfrentou todos os obstáculos inerentes a um trabalho deste gabarito.

Entretanto para esta magnífica capa, tivemos a valiosa colaboração da Olga Cardoso Pinto que não sendo de estranhar, fez as belas ilustrações que podem apreciar.

Está descoberto o mistério, a surpresa que há 3 dias viajava por este bairro de sapos, agora mais rico com a publicação deste livro.

Agradeço a todos os que escreveram, e espero que agora incentivados com esta obra, continuem a fazê-lo com a mesma criatividade e carinho com que já o faziam. E agradeço também ao Pedro Neves que amavelmente aceitou fazer o prefácio. Àqueles que ainda não se estrearam, têm aqui um belo exemplo para o fazerem, serão muito bem vindos, e nunca se sabe o que o futuro nos guarda. Podem ver aqui o novo desafio.

Os que não têm um conto escrito neste volume, e quiser um exemplar, é só dizer por email, e falaremos do assunto.

Este post foi escrito com emoção, com orgulho, com muitos agradecimentos, e espantada cada vez que olho para este "filho" recém-nascido. Não é lindo?

              

 

 

 

Dezembro 01, 2021

imsilva

20211128_175039.jpg

Preparados???

Já sabem, é só pegar numa caneta, num lápis, esferográfica, pedaço de carvão, teclado, o que quiserem e escrever um conto de Natal.

Resultou muito bem (vejam como) nestes 2 últimos anos, e espero que resulte também neste.

Puxem pela imaginação, quem tiver crianças em casa pode pedir-lhes ajuda, e não há desculpas para não escreverem um continho de Natal. Eu sei que são capazes!

Publiquem de preferência antes do Natal, à hora que vos apetecer, com quantas palavras quiserem, e ponham o meu link para que eu os possa juntar em mais uma bela colectânea. 

Fico à espera! Coragem! 😉✍🎅🤶

Pág. 2/2

Livro dos contos de natal do Blog

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Livro dos contos de natal 2 do Blog

Em destaque no SAPO Blogs
pub