Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

27.11.20

As palavras de Cecília Vilas Boas


imsilva

20201126_190634.jpg

Imagem de Lisandro Rota (1946)

 

Acordei cedo, com o cantar dos pássaros
Que sobrevoavam a minha janela insistentemente
- Já vou! Disse...
Penteei os cabelos desgrenhados do sonho na noite
Assomei-me ao parapeito e dei-lhes de beber nas minhas mãos.

Os raios de sol aqueceram o meu corpo franzino
A aragem matinal fez-me uma carícia
Toquei as cores do dia, com os meus dedos.

Fechei a janela, guardei os sonhos numa caixinha
Estavam felizes, prometeram voltar ao cair da noite...
Tomei um duche perfumado e saí, nas asas dos pássaros.

Madrugada de Cecília Vilas Boas, in “O Eco do Silêncio”

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.