Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

05.11.20

As palavras dos outros II


imsilva

d3758e43dff3322d4865e2b5c0c45b9c.jpg

 

“Se pudesse voltar a viver a minha vida,

Da próxima vez gostava de fazer mais erros.

Descontraía. Faria mais disparates.

Levaria menos coisas a sério.

Corria mais riscos. Acreditava mais.

Subia mais montanhas e nadava em mais rios.

Convidava os amigos mesmo que tivesse nódoas na carpete,

Usava a vela em forma de rosa antes de ela se estragar no armário,

Sentava-me na relva com os meus filhos

sem me preocupar com as manchas verdes na roupa.

Tinha rido e chorado menos em frente da televisão

e mais em frente da vida.

Tinha contado mais anedotas e visto o lado cómico das coisas.

Tinha descoberto menos dramas em cada esquina,

e inventado mais aventuras.

Se calhar, tinha mais problemas reais,

Mas menos problemas imaginários.

É que, sabem, sou uma dessas pessoas que vive com sensibilidade

E sanidade hora após hora, dia após dia.

Oh, tive os meus momentos,

e se pudesse fazer tudo de novo, outra vez,

tinha muitos mais.

De facto, não tentaria mais nada.

Apenas momentos, uns após outros,

em vez de viver tantos anos à frente de cada dia.

Fui uma dessas pessoas que nunca foi a lado nenhum sem um termómetro,

Botija de água quente, casaco para a chuva e pára-quedas.

Se pudesse fazer tudo outra vez, viajava mais leve do que viajei.

Se tivesse a minha vida para viver de novo,

começava mais cedo a andar descalça na Primavera,

e ficava sempre assim, mesmo mais tarde, no Outono.

Ia a mais bailes.

Cantava muitas mais canções.

Diria muitos mais «amo-te» e «desculpa».

E apanharia mais papoilas."

 

Da escritora americana Nadine Stair.
Aos 85 anos, escreve este poema.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.