Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

21.05.21

Desafio dos pássaros # 3.2

Afinal havia outro ... fogão


imsilva

91baeb70893250b995b4075a462075e6.jpg

Lola

Há vidas fecundadas em dias de maus espíritos, como a de Lola.

Ninguém sabia o verdadeiro nome, ficou Lola porque em tempos teria andado por terras de Espanha, e quando voltou, foi assim que lhe passaram a chamar.

Desde a violência a que assistiu em casa dos pais, ao trabalho que teve durante 4 anos e que depois de uma falência a deixou desempregada e grávida de um colega que se pôs a milhas, Lola nunca teve um bom espírito que a acompanhasse.

O pai quando soube da gravidez, expulsou-a de casa. Sem outra família a quem recorrer, sem amizades que a pudessem acudir, Lola esteve num abrigo para futuras mães em dificuldades, onde por norma entregavam os filhos para adopção. Lola não foi excepção. Algo que recordaria para sempre com dor.

A vida nunca lhe tinha dado as melhores companhias, ela também nunca as tinha sabido escolher, e assim acabou por viver com uns e com outros, nenhum deles tendo sido alguém que lhe desse algo positivo.

Quando ouviu falar de um trabalho em Espanha, arranjou coragem e foi. Esteve lá 2 anos e já foi demasiado. Foi explorada, mal tratada e assim que conseguiu, voltou para Portugal com menos amor próprio do que nunca.

Lola era uma mulher frágil, nunca alguém lhe tinha dado valor algum.

Ao fim de muitos anos, Lola vivia numa barraca de um bairro de barracas, que a Segurança Social visitava de vez em quando. Ao verem o estado mental em que ela se encontrava, e não conseguindo convencê-la a ir para uma instituição, decidiram tirar-lhe do seu espaço as coisas que consideraram perigosas, como por exemplo, o fogão. Pediram apoio às instituições devidas e forneciam-lhe 2 refeições por dia, entregues à porta.

Até aquele dia...

As pessoas que viviam naquele bairro, acordaram com o cheiro intenso a fumo que entrava por todas as frinchas das janelas e portas, e viram o clarão alaranjado lá fora. A barraca de Lola estava em chamas, e lá dentro aquela pessoa que nunca na vida tinha tido amor ou algo que se parecesse com uma vida digna.

 

P.S. A peritagem concluiu que o incêndio tinha sido causado por um pequeno fogão de campismo. 

 

39 comentários

Comentar post

Pág. 1/2