Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

11.08.20

Pendurados num sistema roto


imsilva

3c12d15cb92f232a889e32dc728f5587.jpg

Há coisas que mesmo sabendo por outros, só quando nos tocam à porta é que entendemos realmente.

O meu pai não tem andado bem, cansaço e falta de ar. Há duas semanas esteve nas urgências, levou oxigênio, trouxe uma bombinha para casa e patati-patata.

Tem consulta em Pneumologia que entretanto foi adiada e ainda não remarcaram, e está à espera que em Sta. Maria o chamem para fazer exames em Cardiologia há meses.

Médico de família só lá para fim do mês e será por telefone (85 anos, queixas físicas e será "visto" por telefone). E o particular também com demora.  

A provável solução seria enfiá-lo numa ambulância e espetá-lo numas urgências de um hospital...só que não queremos fazer isso, seria mais ou menos como o levar para o matadouro.

E entretanto sentimo-nos de mãos atadas porque não achamos lógico ele continuar assim, sem um apoio médico imediato, que seria no mínimo, o médico de família o observar e dar indicações do que fazer a seguir.

Admiram-se de haver muito mais gente a morrer, sem ser de covid, do que seria suposto. EU NÃO!!!

2 comentários

  • É importante termos sentido critico mas muitos concordam com tudo, e para criticar é comigo!
    Têm razão:
    É muito triste o que se está a viver neste país.
    Pendurados num sistema roto. Há coisas que mesmo sabendo por outros, só quando nos tocam à porta é que entendemos realmente.

    Estou impressionado, problemas com as pessoas! Para alguns só haviam problemas com o ambiente e os animais. Um país que coloca o ambiente e os animais acima das pessoas só pode ter um atraso civilizacional. Sei que para alguns não interessa falar nos problemas das pessoas mas manipular, por isso falam nos outros e ocultam os problemas das pessoas.

    Voltando a "Pendurados num sistema roto", sim o "sistema" está roto e bem roto. Somos manipulados pois alguns decidem o que devemos e o que NÃO devemos saber, antes do 25 de Abril também era assim. E decidem que devemos saber "tudo" o que não tem interesse algum ou é divertido. Depois alguns admiram-se da pouca cultura do povo, eu não!

    De facto há um outro problema, muitos só querem saber de certos problemas quando eles lhes tocam à porta, enquanto acontecer com os outros está tudo bem!

    Em relação à COVID, quando não é possível atender a tudo é preciso definir prioridades. No inicio não se sabia bem o que ia dar e tomaram-se determinadas decisões, mas parece que agora já não fazem sentido.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.