Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

23.08.21

A Vida


imsilva

20201022_114423.jpg

Vida

Tudo dentro de quatro letras apenas

com sonoridade, agradável, com luz, com esperança

com o nascer e o morrer como protagonistas

Tudo é vida

o que gostas, o que não gostas

a que tens, a que gostarias de ter

o teu, o meu suspiro

a tua, a minha gargalhada

as vossas, as nossas lágrimas

As cores do arco-iris reflectidas por todo o lado

A mãe Natureza no comando a dar o seu melhor

e por vezes, o ser humano a dar o seu pior

Tudo isto é...  vida

 

Está é a minha participação no desafio "vida" da Célia do blog "raios de sol". Passem por lá e leiam os textos dos outros participantes, vale a pena.

17.03.21

Amarelo

Vamos pintar com palavras ? # 9


imsilva

20190506_124102.jpg

 

Aniversário

Abriu os olhos e percebeu a claridade que entrava no quarto, olhando para a janela viu um pedaço de céu muito azul, e ficou contente por ter um belo dia de sol no dia do seu aniversário.

Espreguiçou-se com vontade e sentiu a gata ao seu lado a fazer o mesmo. Agarrou-a e deu-lhe os miminhos habituais como o maior carinho do mundo, nunca tinha imaginado apaixonar-se assim por um animal, mas aconteceu e hoje sentia-a como a sua melhor companhia.

Pensou no alinhamento do dia, tinha combinado almoçar com os pais e os avós, e vendo os ponteiros do relógio da sua mesa de cabeceira, decidiu sair da cama e tomar um demorado banho se imersão. Quando voltou para o quarto, escolheu o que iria vestir, não sem pensar que a sua mãe tinha razão quando implicava com o seu guarda roupa que só tinha peças super prácticas, e onde segundo ela, faltavam as peças que qualquer jovem adulta com alguma vaidade gostaria de vestir. De repente lembrou-se de um vestido amarelo com pequenas florzinha brancas, que a sua mãe um dia a tinha convencido a comprar, e que ela até tinha gostado acabando por adquirir. Procurou-o no canto do armário e vestindo-o, olhou para o espelho da parede que lhe dava uma imagem dos pés à cabeça, e gostou do que viu. Ficando decidido que seria aquela a sua fatiota para aquele dia, desceu para tomar o pequeno almoço e encontrou na pequena mesa da cozinha um envelope acompanhado pelo mais lindo ramo de túlipas que já vira. O namorado tinha saído muito cedo de casa, mas antes tinha-lhe preparado este pequeno mimo. Leu a mensagem que ele lhe deixara com um sorriso na cara, e pegando no belo ramo para o pôr em água, pensou na sorte que tinha, um namorado que adorava e uma família com que se sentia realmente feliz.

Depois de tomar o pequeno almoço, arrumou a cozinha a pensar que apesar de tudo o que se passava no mundo, ela estava bem, os seus estavam bem, e fazendo mais uma festa à gata, deu mais uma vista de olhos às suas flores, apreciando o amarelo das suas bonitas pétalas e saiu de casa, sentindo que este seria um bom dia.

 

Hoje a minha filha faz anos, e inspirou-me para este texto que mistura muito pouca ficção e muito de realidade.

Parabéns Maria. Sê feliz, porque tu mereces. ❤

 

Texto no âmbito do Desafio caixa de lapis de cor

21997264_iyKrZ.png

 

 

25.01.21

Ontem, hoje e... amanhã


imsilva

Ontem, a minha irmã recebeu o resultado de um teste, e foi positivo. Não está grávida, tem COVID19. Está bem, alguns sintomas ligeiros.

Ontem, saí de casa e fui votar. Votei sempre e nunca apanhei tanta gente a fazê-lo. Não entendo o porquê, porque a votação dentro das salas foi feita com rapidez, mas as filas eram enormes.

Ontem fui a casa dos meus pais, não ia há duas semanas, mas fui com os devidos cuidados, e através do telemóvel fiz vídeo chamadas para verem que a filha mais velha estava bem, e para se poderem despedir do neto (pelo telemóvel) que hoje foi para fora.

Ontem fiz o serão da praxe em noite de eleições, ouvi os discursos dos candidatos na televisão e sem grandes surpresas, para além das que já se esperavam...fiquei na mesma.

Hoje, despedi-me do meu filho que foi novamente para fora.

Hoje, preparo-me para juntamente com toda a família, cantarmos os parabéns ao meu pai à distância. Alguém irá com um tablet para nos ligar-mos todos e assim podermos por primeira vez, não estarmos presentes, mas celebrarmos de alguma maneira mais um ano.

Hoje, vou continuar em confinamento, em casa, com a ansiedade a espreitar e eu a fazer que não percebo.

Amanhã, vamos juntar a família num al moço que durará até à noite, e acabará com a canja da avó, antes de irmos para casa.  Riremos e faremos a confusão inerente à ocasião, como sempre.

Amanhã, juntar-me-ei com os meus amigos, darei beijos e abraços sem máscaras nem medos, sem empecilhos, só com amor e amizade.

Tal como ontem e hoje, amanhã nascerá o sol, e com uma esperança teimosa, espero que seja para todos.

a2d9eda3cd6b2344ade04774d3e4425c.jpg

Ontem, hoje e amanhã, sinto-me pendurada...

04.11.20

Amor do coração


imsilva

20201104_092432.jpg

 

Há 7 anos, deitamo-nos as 5 horas da manhã. Sabes porquê? Ficamos no corredor do hospital à espera de ver a tua carinha.

E quando passaste nos braços da tua mãe, deitados ambos numa cama andante, por aquele corredor, uma nova luz surgiu nas nossas vidas.

Foi a continuidade a acontecer

Foi a vida a renovar

Foi o coração a alvoroçar

Para o resto das nossas vidas

Meu menino dos olhos grandes

18.09.20

Parabéns Mãe


imsilva

 

20190730_174637.jpg

Mãe

Hoje fazes 85 anos.

Há sempre uma grande reunião familiar neste dia. Todos juntos, filhos, netos e bisnetos, somos 26.

Ultrapassamos uma fase em que ficamos em confinamento, sem abraços, sem beijinhos, sem visitas. No entretanto fomos devagarinho, e fomos convivendo com conta peso e medida. Tanto tu como o pai já recebem (de vez em quando) um abraço e um beijinho que tanta falta fazem.

Estamos a entrar numa nova fase (que não é melhor) e temos medo. Medo por vocês, não por nós.

Hoje não nos devíamos reunir.  Vamos ver como será, ainda está a ser estudado. Os tempos são estranhos, mandam na nossa vida com um estalar de dedos. E é dificil entender as mudanças de hábitos enraizados, hábitos que nunca imaginamos que poderiam ser alterados por forças exteriores.

Mãe

Sei que não vais viver mais 85 anos (nem eu mais 59), mas continuamos a precisar de ti, e sabemos que tens todas as capacidades e condições para mais uns quantos, e nós vamos zelar por isso, para que sejam com qualidade.

Que tenhas um dia (e os outros dias também) muito feliz.

 

Estas são para ti, o beijinho vai mais de aqui a pouco.

20190506_123456.jpg

 

 

 

15.04.20

Direito a celebrações


imsilva

2541f530dbcf42657f4975d954f1d495.jpg

 

Na minha família, toda a gente decidiu nascer nestes meses que hoje são apelidados de malfadados (isto para ser simpática), eu inclusive, e isso leva-me a querer partilhar com vocês, algumas conclusões a que cheguei.

- Quando isto acabar, não vamos ter condições de começar a trabalhar tão depressa.

- Vamos ter que fazer jus às comemorações em atraso, uma por uma.

- Vamos ter que enfardar bolos de aniversário, uns atrás dos outros, e apagar as velas a que todos temos direito.

-Vamos ter que celebrar a vida por todo o alto.

- Os patrões que tenham paciência, que desculpem, mas não contem com o pessoal tão depressa.

- Este isolamento está a queimar-me os fusíveis todos. EU SOU PATROA!!!