Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

23.03.22

Pessoas de quem tenho saudades

12° tema de 52 semanasde 2022


imsilva

2237.jpg

 

 

 

 

Esta manhã, não sei bem porquê, lembrei-me de uma pessoa que não vejo há alguns anos, e de repente vi-me rodeada de lembranças de outras tantas, que depois de terem cruzado o meu caminho, por um motivo ou por outro deixei de ver. Algumas, infelizmente nunca mais verei, mas outras, porque simplesmente a vida levou-as por outro caminho e não deixaram como contactá-las. É um belo conjunto de pessoas das mais variadas idades e gêneros.

Esta pessoa que me levou a estes pensamentos, não era perfeita (como ninguém é) mas era interessante e inteligente, e foi alguém que eu gostei de conhecer, e durante os anos em que privamos, tivemos conversas interessantes, não que concordassemos em tudo (e ainda bem) mas aportou-me conhecimentos e bons momentos de convivio.

Infelizmente, como já referi, a vida dá voltas que nem a inteligência consegue controlar e neste momento não sei nada dela, nem encontro quem saiba.

E pronto, isto levou-me ao velho sentimento português, à saudade, saudade de tanta gente com que me cruzei, gente que me orgulho de ter conhecido, gente que me fez bem, gente de quem eu gostei ( que continuo a gostar) e que espero tenham gostado também de mim. Obrigado por terem existido.

Beijinhos meus amigos.

                                   ❤

 

 

Este texto foi escrito e publicado há uns anos, e achei que fazia todo o sentido neste desafio. Portanto esta é a minha participação no desafio da Ana de Deus

23.02.22

Amizades do coração

8º tema de 52 semanas de 2022


imsilva

0670f7177d682e2cbf9895b6cc52d083.jpg

 

Amizades de coração

Clarinha era muito amiga da Aninhas, de coração. 

Quando Aninhas começou a aceitar os convites para sair do Francisco, por quem a Clarinha estava perdidamente apaixonada, o coração partiu-se, e lá foi a amizade à vida.

Lembram-se com certeza destas amizades, destas inconstâncias da idade, destas injustiças que assistiam tantos jovens.

Hoje, com o passar dos anos, percebemos melhor o que são amizades do coração. Acredito que ainda existam casos destes, mesmo em idades mais avançadas, mas não quero falar dessas, quero falar das que eu sinto, com a minha idade, com a minha percepção, do alto dos direitos que eu própria criei na minha vida.

Podem ser altos, baixos, gordos, magros, ricos, pobres, mulheres, homens, podem ser recentes ou muito antigos, mas se são meus amigos, estão no meu coração.

Posso não lhes ligar no Natal, ou no seu aniversário, e vice-versa, podem morar longe ou perto, mas eu sei que quando os encontrar vou sorrir-lhes com vontade, com carinho e com verdade, e que vamos dar-nos um grande e apertado abraço.

Não me interessam os seus defeitos, tenho amigos que nunca na vida casaria com eles, mas adoro-os na mesma. Respeito-os pelo que são, pelo que foram, e se um dia ficarem em maus lençóis eu vou estar lá, com a mão estendida para o que necessitarem. Como digo, a maioria não vejo há muito tempo, mas podem ter a certeza que isso não interessa nada, porque são os meus amigos de coração. 

 

Participação no desafio da Ana de Deus