Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

Da minha janela...

1 Foto, 1 Texto

Outubro 20, 2023

imsilva

20200406_142235.jpg

Da minha janela... vejo o mundo, o meu mundo

Vejo um céu que tanto pode ser azul, como cinzento, como branco igualzinho a algodão

Vejo vida, casas, pessoas, carros, bicicletas e animais de estimação. Uma menina sai de casa com o seu cão, começa a chover, e ela regressa a casa a correr com o animal no seu encalço.

Vejo árvores, plantas, arbustos, jardins e muitas flores no meu quintal.

Também vejo e ouço pássaros e passarinhos, não conheço os seus nomes mas, reconheço-lhes os pios e os trinados, ah sim, também assisto às voltas e reviravoltas que os pombos fazem antes de regressar ao pombal do vizinho.

Mas, no fundo o que vemos das nossas janelas, é o que quisermos ver, porque seja aquilo que for, vai ser feio ou bonito, mau ou bom, conforme o estado de espírito de quem estiver a ver.

Da minha janela, posso ver um sol radioso, que dá ainda mais cor à paisagem, ou posso ver água a cair do céu em gotas, em muitas gotas, como hoje, e posso ver as árvores num bailado louco sem saírem do lugar, e deixando cair desamparadas folhas e pétalas de flores.

E uma coisa ou outra, poderão ser apreciadas em diversas ocasiões e com diversas emoções.

Eu gosto de ver através da minha janela.

 

Este texto é a reedição de um desafio, 1 Foto 1 história, que aconteceu há um tempo atrás. Achei que seria oportuno mostrá-lo novamente. Poderia tê-lo escrito hoje.

 

Abril 21, 2023

imsilva

20230416_093133.jpg

Está de chuva, e ainda bem. 

O que seria da Primavera sem esta água bendita que mata a sede e ajuda a crescer plantas e frutos? Porque, já repararam que quando cai chuva tudo fica mais viçoso, mais verde?

Tudo e todos precisamos de incentivos para crescer mais e melhor, seja em forma de água, de amor, de sol ou de qualquer tipo de coisa que nos faça sentir bem, nos faça sentir que vale a pena andar por cá a respirar o mundo. 

Fevereiro 04, 2021

imsilva

Screenshot_20210203-183947_Facebook.jpg

 

Chove

Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva
Não faz ruído senão com sossego.
Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva
Do que não sabe, o sentimento é cego.
Chove. Meu ser (quem sou) renego...

Tão calma é a chuva que se solta no ar
(Nem parece de nuvens) que parece
Que não é chuva, mas um sussurrar
Que de si mesmo, ao sussurrar, se esquece.
Chove. Nada apetece...

Não paira vento, não há céu que eu sinta.
Chove longínqua e indistintamente,
Como uma coisa certa que nos minta,
Como um grande desejo que nos mente.
Chove. Nada em mim sente...

Fernando Pessoa

Dezembro 19, 2019

imsilva

c1f8bba26808fe6f2c7b79dfd813fc80.jpg

O vento sopra com se quisesse varrer tudo o que está ao cimo da terra.

A chuva cai como se quisesse limpar o que o vento deixa para trás, e assim acabar o trabalho.

Quem está em casa, olha para lá das janelas e agradece estar da parte de dentro.

Quem está lá fora, por um motivo ou por outro, maldiz a sua vida.

E a Elsa, passa impassível, a menear-se de cima a baixo.

 

Livro dos contos de natal do Blog

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Livro dos contos de natal 2 do Blog

Em destaque no SAPO Blogs
pub