Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

04.02.21

Pessoa a e a chuva


imsilva

Screenshot_20210203-183947_Facebook.jpg

 

Chove

Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva
Não faz ruído senão com sossego.
Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva
Do que não sabe, o sentimento é cego.
Chove. Meu ser (quem sou) renego...

Tão calma é a chuva que se solta no ar
(Nem parece de nuvens) que parece
Que não é chuva, mas um sussurrar
Que de si mesmo, ao sussurrar, se esquece.
Chove. Nada apetece...

Não paira vento, não há céu que eu sinta.
Chove longínqua e indistintamente,
Como uma coisa certa que nos minta,
Como um grande desejo que nos mente.
Chove. Nada em mim sente...

Fernando Pessoa

19.12.19

Oh Elsa!


imsilva

c1f8bba26808fe6f2c7b79dfd813fc80.jpg

O vento sopra com se quisesse varrer tudo o que está ao cimo da terra.

A chuva cai como se quisesse limpar o que o vento deixa para trás, e assim acabar o trabalho.

Quem está em casa, olha para lá das janelas e agradece estar da parte de dentro.

Quem está lá fora, por um motivo ou por outro, maldiz a sua vida.

E a Elsa, passa impassível, a menear-se de cima a baixo.