Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

24.09.21

O Sono e o Sonho de José Jorge Letria


imsilva

FB_IMG_1629673493509.jpg

O SONO E O SONHO

A noite tem dois filhos: um chamado Sono e outro chamado Sonho. Gosta, quando o tempo está frio, de os agasalhar debaixo do manto de veludo negro que, umas vezes enfeita com estrelas brilhantes e, outras, com nuvens carrancudas.

O Sono e o Sonho, como todos os irmãos, têm as suas brigas e aborrecimentos. E porquê? Ora, por tantas razões! Mas a principal é esta: é que o Sono gosta de dormir a bom dormir e o Sonho tem o hábito de aparecer pelo meio a meter-lhe fantasias na cabeça.

Quando isso acontece, a mãe, que gosta que a tratem apenas por Noite, sem dona nem senhora atrás do nome, aparece, faz uma festa na cabeça de cada um, dá razão aos dois e depois aconselha:

- Agora vamos dormir, porque amanhã é dia de trabalho.

De quem os dois irmãos não gostam nada é de um primo que têm chamado Pesadelo, porque é feio, irritante e tem o costume de contar histórias de arrepiar que deixam os dois muito trémulos debaixo do manto da Noite.

Um dia destes, o Sono e o Sonho decidiram fazer uma partida ao primo Pesadelo. Sabem como? Fingiram que estavam a dormir muito descansados e deixaram-no aproximar-se. Quando ele se preparava para lhes contar uma daquelas histórias de pôr os cabelos em pé, saltaram os dois da cama com lençóis brancos na cabeça, mascarados de fantasmas e pregaram um tremendo susto ao primo mal encarado que passou muitos meses sem aparecer.

Nesse dia, a Noite cobriu-se com o seu manto de estrelas brilhantes e dormiu até de manhã com os dois filhos enroscados e felizes a seu lado.

José Jorge Letria. In. Histórias do sono e do sonho. Ilustração Justine Brax

15.01.21

"O Natal é quando um homem quiser"


imsilva

6b4a04380d197de459db62e4f7a9712f.jpg

 

Carissima vizinhança deste cantinho à beira net plantado.

Vimos por este meio convidar-vos a um possível projecto que nós, Isabel Silva e José da Xã , pensamos ser interessante para os "nossos contos de Natal" que podem ver neste post
Para que tal tenha seguimento, será necessário que alinhem connosco.
Primeiramente, vamos pedir aqueles que tinham vontade de escrever um conto,  mas que não tiveram tempo, para o fazerem na mesma. Aqueles que não tinham sequer pensado nisso, e que estão a pensar agora, força.
Pensamos na data limite de 31 de Março para recebermos os vossos escritos.
Prometemos não vender as vossas histórias no mercado negro, nem fazermos contrabando em cartéis sul-americanos.
Prometemos tratá-las com amor e carinho, e no fim que resultem numa bela obra de arte.

Já que confinamos, confinemos com aproveitamento e arte.

Os contos deverão ser enviados para a seguinte caixa de correio electrónico: contosdenatal@sapo.pt

22.10.20

10 contos, de 10 palavras

Simplicidade


imsilva

2b41ca1855bbd5f93f768cf3d9a802b2.jpg

1 - A Abelha viu a flor, pousou, e beijou-a com amor. 

2 - E o amor envolveu a dor e assim adormeceram entrelaçados. 

3 - Com um livro viajei até ao outro lado do mundo. 

4 - O mar enfureceu, virou a embarcação, e vidas se perderam. 

5 - O dia nasceu com alegria, e varreu a noite triste. 

6 - A chuva cai decidida e canta uma canção de embalar. 

7 - O bebé sorveu leite do peito da mãe e sorriu. 

8 - Quando as emoções se soltaram, voaram e a paz ficou. 

9 - Era um ninho de pássaros abandonado, se pudesse contaria histórias.

10 - Acordou, despertou, chorou, pensou, e decidiu nunca mais chorar assim.