Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

27.10.21

Arte e inspiração #7

Aquele beijo...


imsilva

22178133_EmzCE.png

                                     "O beijo"  -  Gustav Klimt

 

Aquele beijo...

Quantos anos passaram?

Quantos dias aconteceram a seguir?

Quantos mais beijos demos depois desse?

Como podem ser tão doces os lábios de alguém?

Depois daquele beijo, os sorrisos ficaram presos nos nossos rostos, e o brilho das estrelas nos nossos olhos. A perspectiva do amanhã ganhou outra cor, a expectativa do que poderia vir a seguir impôs- se nos nossas mentes, nos nossos desejos. 

Um simples beijo...é tanto!

Num simples beijo podemos pôr a alma, os sentidos, e a ânsia de algo grande que não sabemos descrever.

 Num simples beijo pode-se resumir o universo, quando ainda não sabemos que o universo é muito mais. 

Mas...aquele beijo,  foi o início de todos os outros que vieram e de todos os outros que ainda virão. 

 

Texto no âmbito do desafio da Fátima Bento

 

 

 

20.10.21

Desafio "Arte e inspiração" #6

Diferentes infâncias


imsilva

22177520_0QZNs.jpeg.jpg

                                                           O sobreiro - Rei D. Carlos de Bragança 

O avô contava ao neto as vezes que tinha esfolado as pernas a trepar àquela árvore. Até lhe contou, à laia de segredo, que era por isso que ela estava vergada e ela própria esfolada também. Era da quantidade de vezes que os miúdos subiam para os seus ramos. Mas, que tinha a certeza que também estava vergada pela tristeza que sentia por já não haver crianças que a quisessem trepar. Sentia, com toda a certeza, falta do calor dos seus braços e pernas, dos seus gritos de entusiasmo quando conseguiam chegar lá acima.

O avô perguntou ao neto se queria experimentar, o neto olhou para os ramos da árvore e não se sentiu muito seguro de que seria uma coisa correcta, nem era algo que  alguma vez tivesse feito ou que desejasse fazer, olhou para as suas calças e pensou no que a sua mãe diria se as esfolasse, para além da ansiedade que a ideia lhe provocava.

O avô, adivinhando os pensamentos do neto, teve pena das crianças que nunca saberiam o que era a liberdade de subir a uma árvore, e de esfolar um joelho que arderia como tudo, mas que daria tanto prestígio. Não tendo coragem de desafiar o neto para tal experiência,  mais por medo dos pais do que por outra coisa, deu a mão ao neto e voltando as costas ao secular sobreiro, continuaram o passeio pela bela e calma paisagem de uma pacata aldeia, tão longe e tão perto da buliçosa cidade onde as crianças não trepavam às árvores. 

 

Texto no âmbito do desafio da Fátima Bento

22.09.21

Desafio "Arte e inspiração" #2

Estrelas e vida


imsilva

22158801_LO9Do.jpeg.jpg

Stary night de Vincent Van Gogh.

 

Quando a 1º estrela apareceu, ela deu o 1º grito. a partir daí, as dores foram sempre aumentando até sentir que não aguantaria mais.

Entretanto, no céu, mais estrelas iam ocupando o seu lugar.

Quando sentiu que o seu corpo se desgarrava, fechou os olhos e deixou de sentir ou pensar por milésimos de segundo, para imediatamente se encontrar noutra dimensão, onde uma paz prevalecia.

Pacificamente abriu os olhos, para descobrir o milagre da vida. Um pequenino ser que respirava por 1º vez com os seus próprios pulmões, e que se lembrou de constestar a viajem que tinha acabado de fazer, exigindo tudo a que tinha direito.

Nesse momento, o céu estava já repleto de estrelas.

 

Texto no âmbito do desafio da  Fátima Bento.

15.09.21

Desafio "Arte e inspiração" #1

Poder e força


imsilva

22154658_bkWqE.jpeg.jpg

 "A Grande Onda de Kanagawa" de Katsushika Hokusai

 

Enfurecido, tentaste mostrar a força, o tamanho e o poder que a água te confere.

Assustaste alguns incautos desprevenidos que te menosprezaram, e que contigo nessa fúria não contavam.

Mas ao fim de um tempo, ficaste cansado e acalmaste. Ficaste mansinho, arrulhaste e tal como um espelho, reflectiste as brancas nuvens que te passavam por cima, e o sol que espreitava e que nas tuas plácidas águas dardejava.

Sabes uma coisa? Consegues ser grandioso das duas maneiras.

 

Texto no âmbito do desafio da Fátima Bento que nos quer a escrever a todos, e desta vez sobre quadros.                             Até para a semana!