Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

28.03.22

Annus horribilis


imsilva

IMG-20220201-WA0003.jpg

 

Este ano tem sido horrível! Como se os outros já não tivesssem sido assim apelidados...

Desde uma operação à hernia ao meu marido, à visita do vírus COVID à maior parte da família, a uma guerra estúpida a dois passos daqui, ao internamento da minha mãe que esteve sem visitas 2 semanas (agora já tem), à morte de 2 pessoas que de algum modo estão ligadas à nossa vida, têm sido quase 3 meses de angustia e atribulações como não me lembro noutro ano. 

Nos anos COVID, era só com o que nos tinhamos de preocupar, agora são 58 coisas ao mesmo tempo, que me deixam sem saber para onde dirigir o meu olhar.

Posso parecer pobre e mal agradecida mas tenho-me sentido sem chão muitas vezes. A única coisa que queria muito, muito fazer, uma coisinha pequena, pequenina, tão pequenina que ...desapareceu, era sair 3 dias, perder a chaminé de vista, respirar fundo noutros ares, num cantinho qualquer deste Portugal tão bonito e que está à minha espera. Mas, até isso me foi vedado.

A esperança é a última a morrer, e de esperança tenho vivido nestes últimos dias à espera de uma aberturazinha que permita a fuga. Uma singela fuga que não magoa ninguém, até pelo contrário, não me deixem fugir e verão se não vão aparecer por aí coxos e marrecos depois de lhes ter tratado do pelo.

Como se pode chamar horrível a este ano depois de termos passado pelos outros dois? Mas, eu chamo, chamo sim, e com todas as letras, H-O-R-R-Í-V-E-L!

Quantos meses faltam para o fim de 2022???

10.11.20

Férias ou confinamento?


imsilva

f9d51c7e98b6617bdce125f8d2455d56.jpg

Eis a questão!

Estou de férias ou será de confinamento???

Vou convencer-me que é um mix, um parvo mix. Tão parvo como o estúpido bicho que anda a comandar as nossas vidas.

No meio das dúvidas, vou usufruindo da companhia dos netos, que é algo que não consigo fazer em época de trabalho, e tento gozar o facto de não ter que me preocupar com terceiros em ambiente laboral.

Sou eu, o marido, uma filha esporadicamente, e agora 4 dias com os netos, enquanto os pais aproveitam uns dias sozinhos por 1º vez em 7 anos.

Quero relaxar um pouco mais do que no confinamento da primavera, não sei se será possível, porque nem sei se conseguirei voltar ao trabalho no tempo que estamos a prever. Imagino stress para esse lado. 

Mas, neste momento não é altura para pensar nisso. Neste momento é para gozar as refeições em casa, o não ter horários, o ouvir a chuva com uma manta e um livro no colo, talvez dedicar um pouco mais de tempo à escrita.

Sejam férias ou confinamento... dêem-me paz e tranquilidade de espírito, por favor.

 

 

27.05.19

Dias para arejar


imsilva

Com muuuuita necessidade de arejamento, vamos arejar para fora de casa, senão, não há arejamento possível.

Grande problema ; qual o livro que vou levar ? Há requisitos a cumprir, tem que ser grande (+-500 pg), tem que ser leve qb, tem que ser uma história que me deixe bem disposta, ou seja, não pode ser sobre gente neurótica, com grandes problemas existênciais. Como em casa tenho uma biblioteca com muitos livros ainda por ler, vou à procura de uns quantos, para escolher um que corresponda às expectativas.

A caixa de borboleta-Santa Montefiore

A Arca-Victoria Hislop

A Montanha entre nós-Charles Martim

A praia das pétalas de rosa-Dorothy Koomsom

Morte Súbita-J.K.Rowling

Depois de dar uma vista de olhos às primeiras páginas, decidi-me por A Arca. Passado na Grécia, vou fingir que estou por lá.

Bom descanso para mim, e boa semana para todos!

5-livros-desenvolvimento-pessoal1.jpeg