Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

29.06.22

Quando os velhos se tornam invisíveis


imsilva

FB_IMG_1651484494334.jpg

 

Um texto tocante de autor desconhecido.

"QUANDO ME TORNEI INVISÍVEL"

"Já não sei em que datas estamos, nesta casa não há calendários e na minha memória tudo está revolto. As coisas antigas foram desaparecendo.E eu também fui apagando sem que ninguém se desse conta.

Quando a família cresceu, trocaram-me de quarto. Depois, passaram-me para outro menor ainda acompanhada das minhas netas, agora ocupo o anexo, no quintal de trás.

Prometeram-me mudar o vidro partido da janela, mas esqueceram-se. E nas noites, que por ali sopra um ventinho gelado aumentam mais as minhas dores reumáticas.

Um dia à tarde dei conta que a minha voz desapareceu. Quando falo, os meus filhos e netos não me respondem. Conversam sem olhar para mim, como se eu não estivesse com eles. Ás vezes digo algo, acreditando que apreciarão os meus conselhos, mas, não me olham, nem me respondem, então retiro-me para o meu canto, antes de terminar a caneca de café. Faço isso para que compreendam que estou triste e para que me venham procurar e me peçam perdão.
Mas ninguém vem.

No dia seguinte disse lhes:

Quando eu morrer, então sim vocês irão sentir a minha falta.
E meu neto perguntou:
- Estás viva vó? (rindo)

Estive três dias a chorar no meu quarto, até que numa certa manhã, um dos netos entrou para guardar umas coisas velhas. Nem bom dia me deu , foi então que me convenci de que sou invisível.

Uma vez os netos vieram dizer-me que iriamos passear no campo. Fiquei muito feliz, fazia tanto tempo que não saía!
Fui a primeira a levantar, quis arrumar as coisas com calma, afinal nós velhos somos mais lentos, assim arranjei-me a tempo de não atrasá-los. Em pouco tempo, todos entravam e saíam correndo da casa, atirando bolas e brinquedos para o carro. Eu já estava pronta e muito alegre, parei na porta e fiquei à espera. Quando se foram embora, compreendi que eu não estava convidada, talvez porque não cabia no carro.

Senti que o coração encolhia e o queixo tremia, como alguém que tinha vontade de chorar. Eu os entendo, são jovens, riem, sonham, se abraçam, se beijam, mas e eu e eu....

Antes beijava os meus netos, adorava tê-los nos braços, como se fossem meus. E até cantava canções de embalar que tinha esquecido.

Mas um dia...

Um dia a minha neta que acabava de ter um bebê me disse que não era bom que os velhos beijassem os bebês por questões de saúde. Desde então, não me aproximo mais deles, tenho tanto medo de contagia-los!

Eu não tenho magoa deles , eu perdoo a todos, porque que culpa têm eles, de que eu tenha me tornado invisível.

D A

23.05.22

"Para sempre" de José Fanha


imsilva

FB_IMG_1643975610443.jpg

Eu gostava de acordar em cada dia e ter a minha mãe a meu lado. E o meu pai. E a minha avó. E todas as pessoas de quem gosto.
Mas alguns já se foram embora. Para sempre. E isso deixa-me confuso. Porque para sempre é mesmo muito tempo.
Eu consigo perceber o que é uma hora. Percebo dez minutos. Percebo dez segundos que é uma medida do tempo que uma pessoa começa a dizer e já passou. E percebo um dia ou uma semana. Mas para sempre é tão difícil de perceber...
Um dia, o meu pai foi-se embora para sempre. E eu esqueci-me de lhe dizer uma coisa. Nem sei bem que coisa era. Só sei que esta coisa que eu queria dizer ficou-me entalada na garganta. Para sempre.

José Fanha. In. Diário Inventado de Um Menino Já Crescido.

Ilustração de João Fanha

 

05.11.21

O dia (parte II)

O compromisso


imsilva

 

20211104_115318.jpg

            O dia (parte I)

A minha filha tem uma aliança nova no dedo.

Um símbolo de uma das escolhas  que temos de fazer na vida. Um compromisso assumido no desejo de uma vida em conjunto, para o bem ou para o mal, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, na alegria ou na tristeza.

No desejo de fazer um caminho acompanhada, de poder agarrar numa mão sempre que necessitar, no desejo de consolar e ser consolada sempre que preciso for. No desejo de partilhar alegrias, orgulhos, preocupações, e a vontade de ajudar os dois seres que deles nasceram, e que ambos querem que sejam felizes para todo o sempre e mais além.

Da minha parte, e com certeza da parte de todos os que os amam, que assim seja. Que o caminho seja o mais direito possível, que os desvios sejam só para admirarem juntos a paisagem por onde passam. Que as pedras que encontrarem sejam para irem construindo  uma fortaleza, e que seja forte para durar até ao fim das suas  vidas. Que os sorrisos e o amor não lhes falte, mesmo nos momentos menos bons, pois serão uma ajuda preciosa para levantarem os muros que caírem. 

Por favor, sejam felizes e aproveitem tudo o que a vida vos pode oferecer.

 

25.01.21

Ontem, hoje e... amanhã


imsilva

Ontem, a minha irmã recebeu o resultado de um teste, e foi positivo. Não está grávida, tem COVID19. Está bem, alguns sintomas ligeiros.

Ontem, saí de casa e fui votar. Votei sempre e nunca apanhei tanta gente a fazê-lo. Não entendo o porquê, porque a votação dentro das salas foi feita com rapidez, mas as filas eram enormes.

Ontem fui a casa dos meus pais, não ia há duas semanas, mas fui com os devidos cuidados, e através do telemóvel fiz vídeo chamadas para verem que a filha mais velha estava bem, e para se poderem despedir do neto (pelo telemóvel) que hoje foi para fora.

Ontem fiz o serão da praxe em noite de eleições, ouvi os discursos dos candidatos na televisão e sem grandes surpresas, para além das que já se esperavam...fiquei na mesma.

Hoje, despedi-me do meu filho que foi novamente para fora.

Hoje, preparo-me para juntamente com toda a família, cantarmos os parabéns ao meu pai à distância. Alguém irá com um tablet para nos ligar-mos todos e assim podermos por primeira vez, não estarmos presentes, mas celebrarmos de alguma maneira mais um ano.

Hoje, vou continuar em confinamento, em casa, com a ansiedade a espreitar e eu a fazer que não percebo.

Amanhã, vamos juntar a família num al moço que durará até à noite, e acabará com a canja da avó, antes de irmos para casa.  Riremos e faremos a confusão inerente à ocasião, como sempre.

Amanhã, juntar-me-ei com os meus amigos, darei beijos e abraços sem máscaras nem medos, sem empecilhos, só com amor e amizade.

Tal como ontem e hoje, amanhã nascerá o sol, e com uma esperança teimosa, espero que seja para todos.

a2d9eda3cd6b2344ade04774d3e4425c.jpg

Ontem, hoje e amanhã, sinto-me pendurada...

09.01.21

2021, era suposto seres melhor !!!!!!


imsilva

8d45cf200e6384e6453450df935ca3cb.jpg

 

Como é que um ano tão novinho pode já estar a fazer tanta porcaria???

Foi ao supermercado e encheu um carrinho com acepipes e tudo o que seria necessário para um fim de semana em família.

Estariam os 3 filhos e os netos em casa, teria que ser nesse fim de semana, pois um deles regressaria a casa noutro país, e uma vez que iriam ser 2 dias de confinamento em que ninguém iria trabalhar, iria ser para aproveitar ao máximo.

Mas...As coisas nem sempre são como gostaríamos, não é?

O namorado de uma das filhas é internado com suspeitas de COVID,  ou seja, uma baixa, porque essa filha já não vai lá para casa. O filho esteve com um amigo que acabou de saber que está positivo. E a filha que acabou de chegar com os netos, decide voltar para casa, porque o seu trabalho é com pessoas de idade e não quer dar hipótese de levar o bicho até aos seus utentes.

Chora a filha quando vai embora, chora o neto a quem disseram que ia passar uns belos dias com os avós e os tios, e chora a avó , porque os envolvimentos são muitos, e sente que lhe estão a comandar a vida, completamente.

E agora, quando poderão  reunir-se todos outra vez???

Ninguém merece!

02.05.20

O dia


imsilva

05071bca94f13b9ba9400db0a46cf486.jpg

Sairam os quatro do edificio.

 Já está - disse o pai 

Está feito  - disse a mãe                                                                         

Tinham acabado de casar. Depois de 14 anos de união, e de dois incriveis filhos, eram marido e mulher.

Olharam para as duas crianças com amor, e para comemorar tiraram uma selfie um tanto ou quanto bizarra, por terem as bocas e os narizes tapados por máscaras. O edificio do Registo Civil ficou por detrás, qual muda testemunha.

Vamos para casa?

Os rapazinhos não estranharam, já estavam a ficar habituados ao confinamento. Aquele dia não iria ser muito diferente. Em vez de irem festejar com a família, ou irem comer a algum sítio todos juntos, iriam para casa.

Mas o que é a nossa casa senão o nosso casulo, o sítio onde está o amor, o conforto e a felicidade?

Haveria tempo para celebrações, muito tempo... 

 

 

21.06.13

Descendência


imsilva

7ecf1629515f7cbf656b6d9508d3f0a3.jpg

 

A minha filha linda vai ser mãe! O que faz com que eu vá ser avó!

E como é que o tempo passou tão depressa? Como é que as minhas crias já vão ter as suas própias crias?

A vida é realmente fantástica. Eu tive bebés e esses bebés cresceram, e agora são jovens adultos a começar um novo ciclo, a darem ao mundo uma nova geração, que vai fazer de mim avó. E sinto-me assustada, com uma enorme expectativa pelos sentimentos que aí veem a rebolar e a assaltar os meus sentidos.

Creio que as emoções de ser avó, passam um pouco pelas emoções de se ser mãe. Não sabemos muito bem como vão ser, até a criança ter nascido, até a vermos ali tão pequenina e maravilhosa, a gritar e a berrar que é nossa, que quer carinho, protecção e todo o amor a que tem direito. E aí sim, a nossa vida leva com uma mudança, nada vai ser igual, vai existir mais alguém que faz parte de nós, que não estava lá antes, vamos ser mais um à mesa de Natal, e o nosso universo fica maior, mais completo, mais rico, mais barulhento, e a felicidade estica mais um 

bocadinho sempre que isso acontece.

Tenho uma Mãe que foi sempre uma superavó, todos os netos (8) passaram pelos seus cuidados durante bastante tempo, e ela nunca esperou que fosse de outra maneira. Fez parte integrante da sua vida, como se tivesse nascido propositadamente para isso. Gostaria de ser algo parecido na vida dos meus netos, mas os tempos são outros e neste momento não existe a opção de ser avó a tempo inteiro. Mas atenção, não abdico de todo o tempo que puder, nem que tenha que o inventar, e pelos meus cálculos vou ter que inventar mesmo.

Resumindo e concluindo, sabem uma coisa? Vou ser Avó!!! e como se costuma dizer: venha com saúde e perfeitinho!

Darei noticias.

21.04.12

Filhos????? Sim ou nao???


imsilva

bigstock-212699896-e1515616490815-1180x472.jpg

 

Tenho que desabafar!
Hoje vi um papá acabadinho de estrear. Tinha aquele sorriso apatetado com que ficamos ao falar dos nossos filhotes recém-nascidos, que aos nossos olhos são os melhores e os mais lindos do mundo (porque o são). Mas, ele não sabe o que o espera! Uma vida de medos e preocupações, de coisinhas deliciosas e bem cheirosas (mesmo), de orgulhos desmedidos (mesmo quando chegam à meta em último lugar), de momentos em que quase os mandamos pela janela, ou em que só nos apetece comê-los com beijos (mais tarde arrepender-nos-emos de não o ter feito). Enfim, uma montanha russa de emoções, que nem sempre é fácil de gerir, principalmente naquela fase em que se julgam os mais espertos, e  os mais inteligentes (muito mais que nós , pobres ignorantes que não sabem como chegaram até aqui sem a sua preciosa ajuda).Creio que sabem ao que me refiro, a terrível " Adolescência" que cada vez começa mais cedo e acaba mais tarde. Felizmente nem todos os filhos passam por ela da mesma maneira, mas deixa sempre alguma mossa.

Depois de termos filhos, não conseguimos imaginar-nos sem eles. A nossa vida seria tão vazia, que nem conseguimos visioná-la. Mas a vida é feita de muitas pessoas que por opção, não os têm , e por outras que querendo mesmo muito, não conseguem fisicamente concretizá-lo. Conheci e conheço algumas destas, e sente-se a desilusão nos seus olhos, nas suas palavras, e só aí é que realizamos a nossa felicidade, a nossa riqueza, o valor afectivo que representa uma casa com filhos. E quando encontra-mos um casal, que não os tendo, viaja e realiza muito mais facilmente os seus objectivos materiais, a inveja espreita, mas rapidamente lhe damos um pontapé, porque preferimos andar à rasca, não viajar, ter menos pares de sapatos, mas ter-mos aqueles seres que são parte de nós,que nasceram de nós..... desculpem, alguém consegue descrever o que são os "filhos"?

  Bom, vou tentar resumir, para não assustar os que podem estar a ponderar  criar uma família com mais de dois elementos. É o melhor que nos pode acontecer na vida, e é o que nos dá cabelos brancos, mas como passar sem eles? e como viver com eles?. Eu já encontrei uma solução, mas só para a próxima reencarnação. Eu vou ter filhos, mas aos dez anos vai tudo para adopção!

Até à próxima!