Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

03.05.20

Mãe, ontem hoje e amanhã.


imsilva

ec95a4c3fe91407831fba040da27b3e5.jpg

Como todos os dias, hoje é dia da Mãe.

Só que hoje, é o dia da flor, da prendinha, da visita que o calendário ordena.

 Este ano as condições existentes não permitem que todas as mães recebam o miminho a que têm direito.

Porque ser mãe é muito mais do que receber uma lembrança por ano. Vá lá duas, com o dia de anos.

Porque ser mãe é querer receber um sorriso, um beijo, uma palavra, todos os dias se possível.

Porque ser mãe é não querer saber das rugas, e sim das nódoas negras dos seus filhos.

Porque ser mãe é ter um bilhete vitalício no comboio do orgulho, do amor, da paciência e da falta dela, da ansiedade e do medo.

Porque ser mãe é criar, é cuidar, é amar mesmo não tendo parido.

Porque ser mãe, também é chorar por não ter alguma coisa, coisinha que seja, daqueles que criaram, daqueles a quem chamam filhos, os mesmos que as esqueceram no meio de más escolhas.

Para todas as mães, tanto para as que recebem um sorriso e um beijo, como para as outras que recebem uma má cara e outras coisas que tais que não merecem, um grande bem hajam, ontem, hoje e amanhã.

02.05.20

O dia


imsilva

05071bca94f13b9ba9400db0a46cf486.jpg

Sairam os quatro do edificio.

 Já está - disse o pai 

Está feito  - disse a mãe                                                                         

Tinham acabado de casar. Depois de 14 anos de união, e de dois incriveis filhos, eram marido e mulher.

Olharam para as duas crianças com amor, e para comemorar tiraram uma selfie um tanto ou quanto bizarra, por terem as bocas e os narizes tapados por máscaras. O edificio do Registo Civil ficou por detrás, qual muda testemunha.

Vamos para casa?

Os rapazinhos não estranharam, já estavam a ficar habituados ao confinamento. Aquele dia não iria ser muito diferente. Em vez de irem festejar com a família, ou irem comer a algum sítio todos juntos, iriam para casa.

Mas o que é a nossa casa senão o nosso casulo, o sítio onde está o amor, o conforto e a felicidade?

Haveria tempo para celebrações, muito tempo... 

 

 

06.05.19

Ser mãe!


imsilva

Ontem foi dia da mãe, a minha filha hoje faz anos e também é mãe.

É dela que eu quero falar hoje, e não é por fazer anos, mas por ser a mãe que é.

Como ela diz, há 5 anos que não dorme descansada, esteve 5 anos a dar de mamar, engravidou quando ainda dava de mamar ao mais velho, que já tinha dois anos, e só agora há muito pouco tempo é que conseguiu que o mais novo, que vai fazer agora 3 anos, deixasse também.

Sempre senti que é como mãe, que mais se realiza, que mais se sente feliz, que é o papel que melhor lhe assenta. Mas também a sinto cansada, com necessidade de de vez em quando encontrar quem ela era antes dos filhos.

Ela está sempre para eles, e eles não a largam, parecem lapas agarrados à rocha em que sempre viveram. Claro que ela trabalha, e eles também têm um pai sempre presente, mas a mãe......

Gostava de ter uma varinha mágica,(daquelas das fadas) e de vez em quando, oferecer-lhe uma semana de bons sonos, um diazinho num spa, um dia livre sem filhos, e dizem-me vocês, isso não é assim tão difícil, não, não é, mas não mora ao pé de mim, e a minha disponibilidade é demasiado curta, para além de que cada caso é um caso e neste parece mais fácil de que realmente é.

Filha posso te dizer, que esta fase está a passar, dentro de pouco tempo já estarão mais crescidos, mais independentes, as noites vão ser mais fáceis e tudo vai ficar ainda melhor. 

Isto foram os pensamentos que hoje me assaltaram, estive com ela e foi assim que me senti, com uma vontade enorme de a mandar dar uma volta, com regresso só daqui a uma semana, mas não pode ser, ficou a intenção. A melhor das intenções! Tem um resto de dia feliz.

20190506_123456.jpg

 

11.03.19

Televisão pobre de espirito


imsilva

O nosso povo é assim tão pobre de espirito? Não quis acreditar nas personagens que vi ontem na televisão. Antes tivesse ido trabalhar,que não fui por estar extremamente cansada, e por isso ter-me posto à frente da televisão à espera de distração. As mães que querem casar os filhos...ok... podem entrar numa brincadeira, apesar de foleira. Mas, quem escolheu aquelas santas daquelas miudas? aquelas maravilhosas fatiotas? Espero bem que não tenha sido a produção do programa, ou vou ficar seriamente preocupada com os profissionais que por lá andam. No fundo senti-me gozada, porque um programa mediano, daquele género, tem que ser minimamente coerente. Ora dizia a apresentadora que tinham escolhido muito atentamente, as candidatas para cada um dos candidatos,A sério???? então se não tivesse sido atentamente, teria corrido melhor? Sinceramente, senti-me envergonhada.

21.04.12

Filhos????? Sim ou nao???


imsilva

bigstock-212699896-e1515616490815-1180x472.jpg

 

Tenho que desabafar!
Hoje vi um papá acabadinho de estrear. Tinha aquele sorriso apatetado com que ficamos ao falar dos nossos filhotes recém-nascidos, que aos nossos olhos são os melhores e os mais lindos do mundo (porque o são). Mas, ele não sabe o que o espera! Uma vida de medos e preocupações, de coisinhas deliciosas e bem cheirosas (mesmo), de orgulhos desmedidos (mesmo quando chegam à meta em último lugar), de momentos em que quase os mandamos pela janela, ou em que só nos apetece comê-los com beijos (mais tarde arrepender-nos-emos de não o ter feito). Enfim, uma montanha russa de emoções, que nem sempre é fácil de gerir, principalmente naquela fase em que se julgam os mais espertos, e  os mais inteligentes (muito mais que nós , pobres ignorantes que não sabem como chegaram até aqui sem a sua preciosa ajuda).Creio que sabem ao que me refiro, a terrível " Adolescência" que cada vez começa mais cedo e acaba mais tarde. Felizmente nem todos os filhos passam por ela da mesma maneira, mas deixa sempre alguma mossa.

Depois de termos filhos, não conseguimos imaginar-nos sem eles. A nossa vida seria tão vazia, que nem conseguimos visioná-la. Mas a vida é feita de muitas pessoas que por opção, não os têm , e por outras que querendo mesmo muito, não conseguem fisicamente concretizá-lo. Conheci e conheço algumas destas, e sente-se a desilusão nos seus olhos, nas suas palavras, e só aí é que realizamos a nossa felicidade, a nossa riqueza, o valor afectivo que representa uma casa com filhos. E quando encontra-mos um casal, que não os tendo, viaja e realiza muito mais facilmente os seus objectivos materiais, a inveja espreita, mas rapidamente lhe damos um pontapé, porque preferimos andar à rasca, não viajar, ter menos pares de sapatos, mas ter-mos aqueles seres que são parte de nós,que nasceram de nós..... desculpem, alguém consegue descrever o que são os "filhos"?

  Bom, vou tentar resumir, para não assustar os que podem estar a ponderar  criar uma família com mais de dois elementos. É o melhor que nos pode acontecer na vida, e é o que nos dá cabelos brancos, mas como passar sem eles? e como viver com eles?. Eu já encontrei uma solução, mas só para a próxima reencarnação. Eu vou ter filhos, mas aos dez anos vai tudo para adopção!

Até à próxima!