Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

Dezembro 08, 2023

imsilva

20231208_095301.jpg

Viver o presente já é complicado. A ansiedade e o alerta que vivemos no dia a dia já é difícil, como viveríamos se soubéssemos o que nos vai acontecer no dia 26 de Agosto de 2028? Ainda se fosse bom, era como diz o outro, mas se for mau, quem quer saber com antecedência?

Há muitos anos atrás, (ainda solteira e boa rapariga), no Parque Eduardo VII, uma cigana entendeu que me tinha que ler a sina. Quase gritei com a mulher que andava atrás de mim a querer a minha mão, (e não era para casar). Tentei explicar-lhe que gosto de surpresas (o que por acaso até é mentira), mas ela não largava, e eu também não cedi.

Como seria saber do futuro?, se é futuro, não está cá, portanto vamos deixá-lo lá sossegadinho (seja onde for que está), e continuemos na nossa luta diária, sempre na esperança de estarmos a fazê-lo bem, e o que será, será.

Outubro 04, 2023

imsilva

330a31728e3132b62512c4e40f211b39.jpg

 

Vou comprar um desses telefones que têm teclas grandes e só dão para fazer e receber chamadas!!!

Ontem vi o Programa Cautelar (que passou na TV no sábado à noite) com a fantástica Filomena Cautela,  e o tema deu-me vontade de ficar em casa, sossegadinha,  com os meus livros e fechada ao mundo.

Inteligência artificial (IA), onde nos vais levar? Senhores das altas tecnologias, onde nos querem levar? 

Porquê não utilizar o bom senso? Porquê os exageros?

Vou acabar por aqui, tenho medo que me respondam! 

 

Agosto 09, 2023

imsilva

FB_IMG_1691333164013.jpg

O filósofo alemão do século XIX, Friedrich Nietzsche, quis dizer nesta afirmação que há coisas que ele deliberadamente escolheu não conhecer ou não querer saber.

Ele acreditava que a sabedoria também envolve saber definir limites para o conhecimento, reconhecendo que nem tudo precisa ou deve ser conhecido.

Isto pode ser uma forma de preservar sua própria sanidade mental, evitar sobrecarregar-se com informações desnecessárias ou prejudiciais, ou mesmo manter a liberdade intelectual ao escolher suas áreas de interesse.

  -  Friedrich Wilhelm Nietzsche. " Crepúsculo dos Ídolos: Como se filosofa com o Martelo".

Algo que me ajuda a entender o porquê de não querer aprofundar tantos assuntos do nosso mundo e da vida. É só auto-preservação! Quando nada posso fazer por o que está fora do meu alcance, quando não existem provas e factos de conflitos externos à minha vida, quando tudo acontece fora do meu entendimento e notóriamente sinto-me enganada, simplesmente, não quero saber mais do que o necessário para não me sentir fora do planeta. O amigo Nietzsche ajudou-me a entender o cerne da questão.

Junho 28, 2023

imsilva

FB_IMG_1687943589664.jpg

(...) O céu estava tão cheio de estrelas, tão luminoso, que quem erguesse os olhos para ele se veria forçado a perguntar a si mesmo: será possível que sob um céu assim possam viver homens irritados e caprichosos?

— Fiódor Dostoiévski, no livro "Noites Brancas". 

Obra de Anne Magill

 

E se esses homens começassem a contar as estrelas, podia ser que deixassem de ter tempo para se irritarem!

Março 24, 2023

imsilva

215f32fb1a5314bd985947ee05171ef1.jpg

Será a tristeza uma fraqueza? Ou será o condimento que dará à alma a força para tudo mais?

Será a impulsionadora para conseguirmos mais, ou será a derradeira pedra que nos afunda num poço?

Não creio que exista ser humano que não tenha a sua tristeza de estimação, aquela que em certos momentos acarinha e chama amiga, e noutras ocasiões, aquela a quem dá pontapés e manda embora aos gritos sem grandes resultados.

Mas, Srs. tudo com conta e medida. Faz parte da equação, é só fazer bem as contas e acaba por bater certo. É aquela que não nos deixa rejubilar em exagero, quando assim não convém, assim como é aquela que te ajuda a relativizar e a sentir que ainda há sentimentos bons a que nos aconchegamos, como se de um quente sol se tratasse.

Eu sinto-a como um velho casaco confortável, como a imagem no espelho com quem converso, e que conhecendo as minhas mágoas, me diz - Vai, vai descansada, eu guardo-as para ti, quando voltares vão estar à tua espera. Mas agora vai e esquece-as, por agora.

E eu, aproveito, e vou.

Há quem diga que ando "taciturna", talvez seja só a constatação do mundo que temos, quando já não somos tão jovens para andarmos com os amigos de borga, sem mais preocupações. É a constatação de que ao fim de tantos anos sabemos que não é fácil, aproveitamos o que podemos e confirmamos que há coisas que são mesmo assim.

Vinicius de Morais disse ; Tristeza não tem fim, Felicidade sim. Quem se atreve a desdizer...?

Filhos!!!

Desafio das palavras sobre nós. Semana #4

Setembro 22, 2022

imsilva

21335404_hD3R8.jpeg.jpg

 

 Quando vi o tema desta semana do desafio da Célia , lembrei-me deste texto que foi dos primeiros do meu blog, e já repescado de um outro que abri em 2012. Senti que tinha de o publicar, está lá tudo o que poderia escrever agora.

 

Tenho que desabafar!
Hoje vi um papá acabadinho de estrear. Tinha aquele sorriso apatetado com que ficamos ao falar dos nossos filhotes recém-nascidos, que aos nossos olhos são os melhores e os mais lindos do mundo (porque o são). Mas, ele não sabe o que o espera! Uma vida de medos e preocupações, de coisinhas deliciosas e bem cheirosas (mesmo), de orgulhos desmedidos (mesmo quando chegam à meta em último lugar), de momentos em que quase os mandamos pela janela, ou em que só nos apetece comê-los com beijos (mais tarde arrepender-nos-emos de não o ter feito). Enfim, uma montanha russa de emoções, que nem sempre é fácil de gerir, principalmente naquela fase em que se julgam os mais espertos, e  os mais inteligentes (muito mais que nós , pobres ignorantes que não sabem como chegaram até aqui sem a sua preciosa ajuda).Creio que sabem ao que me refiro, a terrível " Adolescência" que cada vez começa mais cedo e acaba mais tarde. Felizmente nem todos os filhos passam por ela da mesma maneira, mas deixa sempre alguma mossa.

Depois de termos filhos, não conseguimos imaginar-nos sem eles. A nossa vida seria tão vazia, que nem conseguimos visioná-la. Mas a vida é feita de muitas pessoas que por opção, não os têm , e por outras que querendo mesmo muito, não conseguem fisicamente concretizá-lo. Conheci e conheço algumas destas, e sente-se a desilusão nos seus olhos, nas suas palavras, e só aí é que realizamos a nossa felicidade, a nossa riqueza, o valor afectivo que representa uma casa com filhos. E quando encontra-mos um casal, que não os tendo, viaja e realiza muito mais facilmente os seus objectivos materiais, a inveja espreita, mas rapidamente lhe damos um pontapé, porque preferimos andar à rasca, não viajar, ter menos pares de sapatos, mas ter-mos aqueles seres que são parte de nós,que nasceram de nós..... desculpem, alguém consegue descrever o que são os "filhos"?

  Bom, vou tentar resumir, para não assustar os que podem estar a ponderar  criar uma família com mais de dois elementos. É o melhor que nos pode acontecer na vida, e é o que nos dá cabelos brancos, mas como passar sem eles? e como viver com eles?. Eu já encontrei uma solução, mas só para a próxima reencarnação. Eu vou ter filhos, mas aos dez anos vai tudo para adopção.

Objectivos para o futuro ?!

52 semanas de 2022 / Tema26

Julho 08, 2022

imsilva

0253dd6c5760b2eff2edc3c3b48d1d75.jpg

 

Neste momento, grito aos 7 ventos pedindo para me poder reformar ainda em condições de ser dona do meu tempo, para poder fazer com ele aquilo que entender sem ter de me responzabilizar por terceiros e quartos.

Quero ser crescida, quero dar passos nos caminhos que me apetecer, sem dar cavaco e sem ser obrigada a coisa alguma. Quero descansar os pensamentos, as decisões e as ânsias.

Ah!!!  Quero ser uma velha gaiteira e feliz!

Serão objectivos suficientes? 

 

Os desafios da abelha

 

Fevereiro 09, 2022

imsilva

FB_IMG_1643911532203.jpg

 

A Lu lembrou-se de nos propor um desafio no seu blog aquihacoracao. E eu aproveitei para tomar conta do que os meus sabem sobre mim. Lancei o desafio no Whatsapp da família (filhos e marido), e foi muito bom as respostas que deram . Aconselho vivamente!

Há aqui 8 perguntinhas, às quais vou tentar responder o mais sinceramente possível, o que não serão é respostas curtas, terão muito sumo para espremer, não sei fazê-lo de outra maneira. Sorry...

1 -  Quando era pequenina, o que desejava ser quando crescesse?

Lembro-me de brincar muito às lojas, adorava fazer trocos, ser a caixa da loja. Foi premonitório, passei muitos anos a fazê-lo. Mas sonhava com algo ligado à escrita, jornalismo de secretária, onde poderia escrever sobre as histórias dos outros.

2 - Cor preferida?

Imediatamente surgem-me os castanhos, mas a minha filha respondeu, branco, e também tem razão. 

3 - Uma palavra/frase a que recorre muitas vezes

"Tás parvo/a ou quê???" A minha filha mais nova diz que é "vocês não ouvem nada do que eu vos digo" enfim, é filha.

4 - Uma actividade que goste muito.

Ler! Mas pode ser acompanhado de "escrever"

5 - Um lugar que adorasse conhecer.

Tantos!!!! Vou apropriar-me das respostas das minhas filhas, "um sítio de neve com casas fofinhas" "as ilhas gregas" "lugares remotos da Escócia"

6 - Algo que goste imenso de comer.

Difícil! Sou boa boca, por isso... Mas digamos, salgadinhos e petiscos.

7 - Se pudesse mudar apenas uma coisa em mim, o que seria?

Vou ser directa, teimosia!

8 - Escolhe uma palavra que te defina.

Estou há uns bons minutos parada à frente do ecrã, a tentar descobrir a palavra que me define, e nem as respostas das minhas filhas me ajudam. Mas arrisco, "irreverente" sem a parte do desrespeito, que repúdio enfaticamente.

 

Obrigada pela ideia, diverti-me, enervei-me e estudei-me.

 

 

Livro dos contos de natal do Blog

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Livro dos contos de natal 2 do Blog

Em destaque no SAPO Blogs
pub