Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

Abril 28, 2023

imsilva

20211006_193327.jpg

 

No último post, deixei um pequeno texto de Osho sobre estar sozinho, e prometi que haveríamos de falar disso, e aqui estou!

Com seis décadas de vida, e sem nunca ter vivido sozinha, os anseios por ficar comigo a sós, são muitos. Diria mais, creio que está a ser uma necessidade premente.

Ficar sozinho é algo tão belo! Ninguém invadindo seu espaço, ninguém o tratando mal. Você em paz para ser você mesmo e deixando que os outros sejam como são.

Estas são as palavras que Osho escreveu e que eu subscrevo de alma e coração. 

Poderão dizer "tira uma semana, vai para algum lado sozinha, ninguém vai morrer por isso" e eu digo, é verdade, é tão simples que até chateia. Mas, por qualquer razão não o é. O que é, é a vida a impor-se, são responsabilidades de várias ordens, são questões morais que nunca deixariam esta cabecinha tranquila a usufruir de calma e paz no coração. As exigências do dia a dia, tanto emocionais como profissionais chamam e não permitiriam sossego e mente em branco.

Gosto de ficar em casa sozinha, mas isso não é mais do que umas horas, poderá ser o dia inteiro, mas não mais. Mas, digo eu, será que conseguiria ficar sozinha durante muito tempo? Não sei, nunca experimentei. Tirando o tempo em hospitais, com o nascimento das crias, e com os 10 dias de internamento com uma encefalite, que não pode contar porque de sossego não tem nada, nunca estive completamente sozinha. Daí ficar a dúvida, não começaria a panicar ao fim de dois dias? Gostava de tirar as dúvidas, e ficar a saber como é, (des)controlar os meus segundos, os meus momentos, tirar o relógio e seguir o meu coração, a minha necessidade.

Hei-de o fazer, não sei quando, provavelmente terão as constelações que se conjugar nos lugares certos e no tempo certo, mas sei que terei de o fazer para bem da minha sanidade mental. 

Deve de haver por aí tanta gente a chamar-me parva, a perguntar-se se estarei bem da cabeça por ter este desejo tão simples e que aparenta tanta dificuldade da minha parte. Mas, como diz o povo, cada um sabe de si, e eu sei que este não é o momento. 

 

Livro dos contos de natal do Blog

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Livro dos contos de natal 2 do Blog

Em destaque no SAPO Blogs
pub