Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pessoas e coisas da vida

pessoas e coisas da vida

23.11.22

O que vai no meu pensamento

52 semanas de 2022 / 47


imsilva

122d1205ae5e70d13741605617ceb03f.jpg

 

Não sei se haverá espaço para tudo o que me vai no pensamento.

O ano de 2022 tem sido profícuo em pensamentos ( qual não é?). Têm sido meses turbulentos e preocupantes, onde os pensamentos têm estado com os mais velhos. A morte da minha mãe e os cuidados com o meu pai têm sido os seus protagonistas.

A nossa vida anda, tropeça, embrulha-se e desembrulha-se por dá cá aquela palha, e o nosso cérebro não descansa, não tira férias, os pensamentos atropelam-se e discutem como se não houvesse amanhã. E nós vamos pensando como digerir e dirigir os mil e um assuntos que se nos deparam diariamente.

Mas...felizmente, por vezes aparecem coisinhas boas, que nos dão alento e confiança para andarmos para a frente, onde os pensamentos são dos melhores, fofinhos e muito agradáveis.  Agora ficaram a querer saber quais são, e eu vou dizer, mas não hoje. Quem sabe sexta-feira já consigo desvendar a coisa? 

 

Participação no desafio da Ana de Deus

09.11.22

Altos e baixos

52 semanas de 2022 / 45


imsilva

IMG-20221014-WA0012.jpg

 

Com altos e baixos se desenha o mundo

Com altos e baixos aprendemos a viver

Com os altos, sorrimos e sentimo-nos bem. Pensamos que tudo vale a pena, e que vamos lá ficar, em posição privilegiada. 

Com os baixos, sofremos, choramos e rogamos pragas. Pensamos que nada vale a pena, e que não conseguiremos dar a volta.

Tudo mentira!

Os que estão em cima caem, e os que estão em baixo levantam-se. 

Lei de vida, que felizmente acontece, para ninguém se ficar a rir de ninguém. Nem sempre é tão linear, mas, as hipóteses são muitas. Só temos de saber descobrir os altos e lutar por eles. Saber gerir os baixos e não deixar que vençam, seja em que situação for. Podem ser situações emocionais, económicas, ou as piores que são as de saúde. O importante é aprender a seguir em frente, valorizando os altos e respeitando os baixos. 

 

Participação no desafio da Ana de Deus

07.11.22

Conversa à volta de uma chávena de chá.


imsilva

22384106_Mfd6s.jpeg.jpg

 

Ontem, entre outras coisas, estive à conversa com a Lu do blog "aquihacoracao" , e à volta de um maravilhoso chazinho, despi a minha alma e respondi a umas curiosidades que ela tinha.

Podem lá ir espreitar, não sei se ainda haverá algum chá,  mas as minhas respostas às suas perguntas, estão lá.

 

04.11.22

Preocupado de José Luís Outono


imsilva

20221015_124954.jpg

 

JOSÉ LUÍS OUTONO, in ENREDOS & OUTROS MARES (Ed. Esgotadas, 2021)

PREOCUPADO

Preocupado com tanto, que não entendo porquê.
Humanos, que não são humanos,
atitudes que são sinónimo de irresponsabilidades,
e o mundo cai.
Não chega este viver pandémico,
e o fogo também crepita.
As razões naturais são mínimas,
a vigilância antecipada ronda o nulo,
e tudo acontece.
Preocupado.
Gostaria tanto de ver, sentir, e saudar
o único calor da felicidade humana
mas até ele, o Sol pergunta porquê,
e está preocupado!
Até quando pergunta o lado da razão?
Deixa-te de histórias diz o lado oposto,
gritando que liberdade é um grito sem limites,
sempre que amanhece!

 

 

02.11.22

Misturas


imsilva

20221016_132053.jpg

Tudo na vida se mistura, como na Natureza as folhas verdes e as folhas castanhas do Outono. Como os feitios assim e os assim assim, como os altos e os baixos, como os frágeis e os fortes. Como os que tudo sabem, ou julgam saber, e os que crêem não saber, mas tanto sabem.

Ingredientes da vida humana que mexendo, e tornando a mexer, fazem o que temos, o que somos e o que vivemos, com todas as cores a que temos direito.

26.10.22

O que dá cabo de mim!

52 Semanas de 2022 / Semana43


imsilva

20221025_224359.jpg

 

Nestes últimos tempos algo está a dar cabo de mim; Uma tremenda carga emocional algo pesada.

De onde vem isto? Talvez de algum cansaço laboral, talvez da atenção dada aos que estão à minha volta, talvez da saudade que não baixa, até pelo contrário, parece que cada vez mais não entendo porque não está. Talvez porque existe um pai que nos necessita e que nos preocupa dia a dia, porque só o dia a dia conta neste momento.

Sob uma sensibilidade extrema, vou caminhando, andando pelos trilhos, por vezes sobre brasas incandescentes, e nem uns dias de viajem com pessoas excepcionais, em maravilhosas paisagens conseguiu que a carga aliviasse. 

Não posso defraudar, não posso cair, tenho de seguir em frente na esperança que a carga alivie com o tempo de descanso que vem com o Inverno, e com mais uns dias de férias que se avizinham. Creio que assim será!

Mas, estou bem, este lado emocional é que podia ser mais simpático e portar-se melhor!

 

Participação do desafio da Ana de Deus

12.10.22

Desafio "Arte e inspiração" V2 #5

Num campo de papoilas


imsilva

22369663_Spzgq.jpeg.jpg

       Campo de papoilas de Claude Monet 

Num campo de papoilas te podes perder

Num campo de papoilas te podes encontrar

Num campo de papoilas podes brincar com a cor, com o vento, com o sol.

Num campo de papoilas podes pintar o prazer, o gosto de viver,  o cheiro da Natureza e a leveza do amor.

 

Participação no desafio da Fátima Bento

29.09.22

Casamento, ou não...

Desafio das palavras sobre nós. semana #5


imsilva

5fa1e42cc93d634cdab37e446473d41e.jpg

 

Ela está linda, mas não o sente. Sente-se à beira de um abismo.

Ela caminha com passos incertos, inseguros, passos que têm dificuldades em serem dados.

Ela crê que não terá coragem, apesar de ser a sua felicidade que está em jogo.

Ela sonha com uma simples hipótese de ter o seu sítio, o seu lugar e um amor que lhe dê companheirismo, amizade, uma mão que a ajude a subir montanhas ou a atravessar um rio. Ela sonha com um beijo a saber a mais, a saber a vida.

Ela sabe que o futuro não lhe sorri, ela julga saber que o amanhã não será dela. 

Ela para na sua caminhada pela nave, e deixa o seu olhar cair na figura que a espera.

Ela respira fundo, sentindo que o ar que entra não é suficiente. Ela sente que os seus pensamentos galgam barreiras e muros que julgava intransponíveis. Ela  acorda da letargia que a consome há muito tempo, e reage.

Ela olha, e o seu olhar diz tanto. Quem a mira percebe, reconhece o olhar de alguém que tomou uma decisão, e virando-se, pedindo desculpas silenciosamente, sem necessidade de palavras, dirige os seus passos no sentido contrário, apressados, decididos, sem qualquer dúvida ou medo.

Ela afinal sabe quem é, sabe o que quer e sabe o que não quer.

Ela sabe que não quer que a pisem, que a amarrem, que não olhem nos seus olhos, que não ouçam o que tem para dizer.

E ela sabe onde está o que quer, ela conhece o caminho que a pode levar até lá, e serenamente, confiante, é para lá que dirige os seus passos, desta vez sem coações ou constrangimentos. Desta vez com as suas certezas e desejos no comando.

Para trás fica o passado, fica o que ela não quer. 

 

Participação no desafio da Célia

07.09.22

Entusiasmo, precisa-se!

52 semanas de 2022 /Tema 36


imsilva

37daf488f89c235b5897afcc83953f68.jpg

 

O que me entusiasma neste momento, é a calmaria do Inverno que espreita já alí, ao virar da esquina.

É quase sentir o ar fresco e a necessidade de um casaco para me sentir aconchegada.

É a imagem e o calor de uma lareira acessa, emquanto a chuva bate nas vidraças da janela.

Não é o que entusiasmaria a generalidade das pessoas, mas quem disse que eu faço parte dessa generalidade?

 

Os desafios da abelha